Archive for July, 2010

Inexorável “melhor idade” (#melhoridade)

Thursday, July 22nd, 2010

A gente não se dá conta de que está envelhecendo até que as primeiras “limitações” físicas, surgidas por conta da “melhor idade”, comecem a dar sinais de vida.

Na verdade, é a inexorabilidade que nos arremessa contra uma parede branca, com os dizeres: “Aproveite enquanto pode, meu velho, a sua existência material é finita!“. Quando a pancada é bem dada, a gente acredita logo, é começa a viver a vida de outro jeito. Caso contrário, se continua a perder tempo com bobagens…

Convenhamos, ninguém que esteja livre de interdição pode gostar de envelhecer. Mas, mesmo assim, um dia desses eu estava tentando elencar as vantagens de se ficar mais velho, ou melhor, de começar a sentir dores no corpo que nunca imaginou existir, de levantar para fazer fazer xixi umas 5 vezes toda noite, de ver a memória começando a falhar, de se acalmar sexualmente *, isso para ficar com poucos bons exemplos…rsrs

Depois de muito pensar, cheguei à primeira e, para mim, mais importante vantagem de caminhar para a melhor idade: é que a outra alternativa é muito pior, né?! Ou você envelhece ou…

Empolgado com a descoberta, parti logo para a segunda vantagem quando fui interrompido por uma música que tocava no rádio, “a vida tem dessas coisas“, cantada pelo Ritchie. Parei tudo e só curti. Foram 4 minutos de muitas e boas lembranças. Memórias vivas que só poderiam ocorrer em quem já tivesse vivenciado alguma história de vida.

Caiu a minha ficha. Claro! A outra grande vantagem de se envelhecer é o significado amplificado que passam a ter as coisas. Até o “ouvir” uma música pode se transformar em uma experiência fabulosa como, de fato, foi. E a coincidência de tocar Ritchie não poderia ter sido mais adequada, pois ao relançar seus antigos sucessos, o cara se redescobriu, ficou novo em folha, exatamente, como todos deveríamos fazer, de tempos em tempos.

Então, se você já tem seus “quarentinha” ou mais, aproveite a música ou qualquer situação que lhe traga a tona bons e significativos sentimentos. Depois, renove-se para os seus novos desafios. É isso que vai mantê-lo vivo!

Mas, se você ainda não tiver chegado lá, fique tranquilo. Não apresse nada porque quando você menos esperar, sem que ninguém entenda o motivo, também estará se emocionando com as deliciosas trivialidades do cotidiano. Quando isso acontecer, seja bem vindo ao clube!

* que fique claro: não é o meu caso (ainda!).

HSF

Video 1: “A vida tem dessas coisas” (Ritchie)

Video 2: “Menina veneno” (Ritchie)

Dia do amigo

Tuesday, July 20th, 2010

Amigo é coisa rara. A gente os conta nos dedos e, às vezes, de uma única mão.

Mas, hoje é o “dia do amigo” e, por isso,  não posso deixar de reconhecer que tê-los, em pequena ou grande quantidade (…não importa!…), é um tremendo privilégio.

Posso me considerar um sujeito privilegiado, então, pois sei quem são os meus e, sempre que posso, cultivo esta amizade para que ela nunca enfraqueça.

Assim, presto aqui minhas singelas homenagens aos meus amigos e a todos aqueles que também os têm, transcrevendo do site pensador.info três escritos sobre “amizade”, cuja autoria é de  ilustres “amigos”.

HSF

Pode ser que um dia deixemos de nos falar…
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe…
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos…
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos…
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe…
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Albert Einstein

BONS AMIGOS

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis

Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem,os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações.

pois boas lembraças, são marcantes,e o que é marcante nnca se esquece!Uma grande amizade
mesmo com o passar do tempo é cultivada assim!

Vinícius de Moraes

Dicas de viagem do Paulo Coelho

Monday, July 19th, 2010

Visitando o Blog do Paulo Coelho, vi um interessante post no qual ele enaltece a viagem como uma importante forma de aprendizado (concordo!) e terminou por dar preciosas dicas de viagem. Achei que valia a pena reproduzí-las aqui, tomando a liberdade de ressalvar somente aquela que trata dos “museus” (a primeira dica). Quanto a todas as demais concordo em gênero, número e grau.

HSF

Desde de muito jovem descobri que a viagem era, para mim, a melhor maneira de aprender. Continuo até hoje com esta alma de peregrino, e decidi relatar neste blog algumas das lições que aprendi, esperando que possam ser úteis a outros peregrinos como eu.

1] Evite os museus. O conselho pode parecer absudo, mas vamos refletir um pouco juntos: se voce está numa cidade estrangeira, não é muito mais interessante ir em busca do presente que do passado? Acontece que as pessoas sentem-se obrigadas a ir a museus, porque aprenderam desde pequeninas que viajar é buscar este tipo de cultura. É claro que museus são importantes, mas exigem tempo e objetividade – voce precisa saber o que deseja ver ali, ou vai sair com a impressão de que viu uma porção de coisas fundamentais para a sua vida, mas não se lembra quais são.

2] Frequente os bares.
Ali, ao contrário dos museus, a vida da cidade se manifesta. Bares não são discotecas, mas lugares onde o povo vai, toma algo, pensa no tempo, e está sempre disposto a uma conversa. Compre um jornal e deixe-se ficar contemplando o entra-e-sai. Se alguém puxar assunto, por mais bobo que seja, engate a conversa: não se pode julgar a beleza de um caminho olhando apenas sua porta.

3] Esteja disponível. O melhor guia de turismo é alguém que mora no lugar, conhece tudo, tem orgulho de sua cidade, mas não trabalha em uma agência. Saia pela rua, escolha a pessoa com quem deseja conversar, e peça informações (onde fica tal catedral? Onde estão os Correios?) Se nao der resultado, tente outra – garanto que no final do dia irá encontrar uma excelente companhia.

4] Procure viajar sózinho, ou – ser for casado – com seu conjuge.
Vai dar mais trabalho, ninguém vai estar cuidando de voce(s), mas só desta maneira poderá realmente sair do seu país. As viagens em grupo são uma maneira disfarçada de estar numa terra estrangeira, mas falando a sua língua natal, obedecendo o que manda o chefe do rebanho, preocupando-se mais com as fofocas do grupo do que com o lugar que se está visitando.

5] Não compare
. Não compare nada – nem preços, nem limpeza, nem qualidade de vida, nem meio de transportes, nada! Voce não está viajando para provar que vive melhor que os outros – sua procura, na verdade, é saber como os outros vivem, o que podem ensinar, como se enfrentam com a realidade e com o extraordinário da vida.

6] Entenda que todo mundo lhe entende
. Mesmo que nao fale a lingua, nao tenha medo: já estive em muitos lugares onde nao havia maneira de me comunicar através de palavras, e terminei sempre encontrando apoio, orientação, sugestões importantes, e até mesmo namoradas. Algumas pessoas acham que, se viajarem sózihas, vão sair na rua e se perder para sempre. Basta ter o cartão do hotel no bolso, e – numa situação estrema – tomar um táxi e mostra-lo ao motorista.

7] Não compre muito. Gaste seu dinheiro com coisas que nao vai precisar carregar: boas peças de teatro, restaurantes, passeios. Hoje em dia, com o mercado global e a Internet, voce pode ter tudo sem precisar pagar excesso de peso.

8] Não tente ver o mundo em um mes. Mais vale ficar numa cidade quatro a cinco dias, que visitar cinco cidades em uma semana. Uma cidade é uma mulher caprichosa, precisa de tempo para ser seduzida e mostrar-se completamente.

9] Uma viagem é uma aventura.
Henry Miller dizia que é muito mais importante descobrir uma igreja que ninguém ouviu falar, que ir a Roma e sentir-se obrigado a visitar a Capela Sixtina (sic), com duzentos mil turistas gritando nos seus ouvidos. Vá à capela Sixtina (sic), mas deixe-se perder pelas ruas, andar pelos becos, sentir a liberdade de estar procurando algo que não sabe o que é, mas que – com toda certeza – irá encontrar e mudará a sua vida.

Feliz aniversário, Madiba!!

Sunday, July 18th, 2010

Uma de minhas leituras preferidas é a biografia. Lendo a história de vida de grandes personagens ou heróis tento achar algum indício de que realmente estas pessoas eram “normais”, como eu ou você.

Procuro atestar que cometiam erros, que tinham de enfrentar seus medos e suas inseguranças e que o que as diferenciava, realmente, eram “apenas” as suas convicções e sua obstinação em alcancar seus objetivos. Assim, mantenho minhas chances (ainda que remotas) de algum dia, ser capaz de poder fazer algo útil à humanidade…

Mas, nem sempre é fácil me convencer de que não se tratam de pessoas muito especiais (diferentes para melhor!). Um bom exemplo disso é quando analiso a história de vida de Nelson Mandela que, hoje, completa 92 anos. Um dos maiores líderes do movimento anti-apartheid, foi preso político do governo opressor, durante 27 longos anos.

Quando foi libertado, em 11 de fevereiro de 1990, continuou liderando seu povo até se tornar Presidente da África do Sul. Em nenhum momento, nutriu qualquer tipo de sentimento negativo contra aqueles que o subjugaram no passado. Bem ao contrário, repudiava o ódio aos brancos (social e economicamente dominantes no passado próximo), toda vez que percebia sentimentos de vingança por partes de seus seguidores.

Algumas de suas mais profundas convicções se evidenciaram quando ele retornou, em visita, à cela em que ficou preso por quase três décadas (Paulo Coelho´s Blog):

Nada mais importante que voltar a um lugar onde nada mudou, para descobrir o que ainda permanence inalterado em você.

Educação é a arma mais poderosa para transformar o mundo. Liberdade não é apenas retirar as correntes dos outros, mas também viver com respeito pelos direitos daqueles que agora estão livres.

Se você conversar com alguém em uma linguagem que esta pessoa possa compreender, ele pensará no que você disse. Se você utilizar a língua desta pessoa, neste caso tocará seu coração.

Se pretende estar em paz com seu inimigo, convide-o para trabalharem juntos. A partir daí, ele será seu companheiro.

A melhor liderança é aquela que permite aos outros caminharem diante de você no momento de uma vitória. Caminhe na frente só em momentos de perigo.

Que a liberdade possa reinar. O sol nunca se põe quando conseguimos algo importante. Só homens livres podem negociar; prisioneiros não conseguem.

Não existe qualquer paixão quando se pensa pequeno, escolhendo uma vida menos interessante do que aquela que poderia ser vivida.

A sua liberdade e a minha liberdade estão unidas. Não existe algo chamado “meio livre”.

Quando a água começa a ferver, é meio idiota desligar o fogo.

Enquanto eu leio sobre a vida de Mandela, para me sentir mais motivado a enfrentar as nada difíceis trivialidades da boa vida burguesa, Mandela lia William Ernest Henley, poeta inglês, que contribuiu para inspirá-lo a ser um dos maiores nomes da história contemporânea do Mundo, um incansável lutador por ideais de liberdade e igualdade, um verdadeiro herói que deixa o seu exemplo vivo para sempre.

Sei que estou longe de ter o altruísmo e a coragem que marcaram este líder. Se ele é, de fato, uma pessoa normal, receio que seja infinitamente mais normal do que eu. Por isso é que o admiro tanto. Ainda bem que existem pessoas como Mandela. Parabéns, Madiba!O aniversário é seu, mas o maior presente você já nos deu. Muito Obrigado.

HSF

INVICTUS

(William Ernest Henley)

Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu – eterno e espesso,
A qualquer deus – se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei – e ainda trago
Minha cabeça – embora em sangue – ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda – eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

(tradução André C S Masini)