Foi roubar de “Deus” e acabou no purgatório

Eu já vi golpes na praça, de todo tipo. Alguns, são tão bem elaborados e criativos que, por isso, acabam chamando a nossa atenção. Já, outros, são golpes comuns, que a gente vê toda hora, mas que, infelizmente, ainda funcionam. Mas, um crime tão mal elaborado e “amador”,  igual ao que foi noticiado hoje, pelo Gazeta online, eu nunca tinha visto, de tão fraco. Seria até hilário se, antes, não fosse trágico. Acho que nem meu filho de 11 anos cairia numa mentira dessa, criada só com o objetivo de extorquir dinheiro. O tipo penal é aquele velho e conhecido “171”, estelionato.

A história, sem pé nem cabeça, foi mais ou menos assim: um advogado de 25 anos, devendo uns 5 mil reais na praça, resolveu pegar um pastor pra “cristo”, sem trocadilhos baratos, e tentar resolver a sua situação financeira. Aí, ele esperou o pastor acabar o culto e, ao final, chamou aquele representante de Deus para uma conversa, digamos, mais ao pé do ouvido e iniciou a aplicação do golpe, contando que ele tinha conhecimento de que o pastor e seu contador estavam sob séria investigação da Receita Federal e que o valor final a pagar, entre tributos e multas, seria uma exorbitância. Todavia, o tranquilizou, dizendo que se ele depositasse a bagatela de R$ 500 mil reais em uma continha de uma determinada empresa de “consultoria”, tudo seria resolvido, com certeza! Ahhh bom…..

O bom pastor, apesar de surpreso com aquela história (de péssima qualidade!), velho de guerra, pediu um tempinho e seu ausentou do recinto, provavelmente, dizendo que iria averiguar com seu contador, a possibilidade de levantar aqueles fundos e resolver de vez aquele “problema”. Coisa nenhuma! Nem pensou duas vezes: ligou para a polícia! Depois voltou para o local da “negociação” e continuou dando corda para o estelionatário em início de carreira……naquela altura, já convencido de que iria conseguir pagar a sua dívida e depois se aposentar, só vivendo da renda auferida da diferença apurada no golpe. Neófito que só ele!…… rsrs…..

A polícia chegou, interrompeu aquela “agradável” negociação e levou o rapaz preso (como não poderia ser diferente). Dizem que o pastor, segurando a Bíblia, virou para o detido e ainda disse: “ …que Deus lhe ajude, meu filho…precisando, estamos por aqui....”. Pô, pastor, essa foi uma obra-prima em sarcasmo, hein?! rsrs….

No depoimento, o jovem advogado, reconheceu seu erro e se disse arrependido. Também afirmou que é evangélico (igualzinho ao pastor que ele tentou “pungar”…) e que, depois que for libertado, pretende continuar normalmente na profissão. Fiquei pensativo……de qual profissão ele estaria se referindo? A de estelionatário ou a de advogado? E ainda que fosse a de advogado, qual vai ser a sua especialidade preferida? Penal tributário, talvez….?! rs….

Moral da história: se roubar do homem já nos parece ser um mau negócio, o que dirá roubar de Deus, não é verdade?!….

De uma coisa eu tenho certeza: passada toda essa turbulência na vida desse rapaz, ele será mais um ardoroso e penitente evangélico no pedaço. É sempre assim. Será daqueles que andam com a bíblia debaixo do braço e que estão sempre propagando as vantagens de ter “conhecido o senhor Jesus”. Será um fiel frequentador de igreja evangélica como qualquer outro, com uma única diferença: o seu dízimo, será exigido adiantado, por parte do pastor. Quer apostar?

HSF

Leia a notícia na íntegra aqui.

Tags: , , , , , , ,

6 Responses to “Foi roubar de “Deus” e acabou no purgatório”

  1. Lucho says:

    Poxa! Mas que trambiqueiro mais infantil. Tem que ir para a cadeia mesmo! Para ver se deixa de ser burro.

    E não é que de vez em quando, pastores fazem algo que presta.

  2. Hahahaha…….é desse jeito!…..Codeloco…..

  3. Ananda says:

    Pelo menos o pastor fingiu fazer algo de útil. haha

    O mais irônico é que os próprios pastores roubam de seus fiéis, não são todos, mas a grande maioria.

    Agora a igreja evangélica ganhou mais um seguidor (o rapaz, não eu!). rs

  4. O rapaz, estelionatário disfarçado de advogado (ou o contrário…rsrs…), já era fiel….rsrs…..só que eu acho que ele ficará ainda mais, depois de pagar pelo que fez….aliás, essa foi só uma aposta……kkk…….

  5. Haroldo,
    Achei mais engraçado o rapaz se declarar evangélico. Se conhecesse um pouquinho da Bíblia não iria aplicar o golpe no pastor nem com qualquer outra pessoa. Apresentaria o seu problema a Deus, em oração, e estou certo que Ele daria uma solução.
    Vez por outra aparecem pessoas na igreja querendo aplicar um golpe. Anos atrás uma senhora, tinha mais de 60 anos, entrou no gabinete chorando, pois precisar de dinheiro para enterrar o filho, cujo “corpo” estava no IML. Chorava em bicas e mal conseguia falar. Eu e outro pastor estávamos tentando acalmá-la, quando minha esposa entrou no gabinete e perguntou o que estava acontecendo. O meu colega então virou-se para minha esposa e contou “o drama”. Quando a senhora se virou, minha mulher a reconheceu, mas não dando conta de que era golpe, disse: “coitada! A senhora ainda não conseguiu enterrar o seu filho?” Aí minha mulher falou: “coitada, pastor! Ela esteve terça-feira na escola e nós assinamos na lista dela, quer ver? E mostrou as assinaturas e os valores. E arrematou, a senhora ainda não conseguiu enterrar o seu filho?” As lágrimas secaram, a mulher perdeu a fala e mais um golpe descoberto. Não chamamos a polícia, é claro, mas a aconselhamos a deixar isso de lado.
    Não posso dizer que não ri com o seu post, hilário!
    Abraço,
    Regly

  6. Olá Regly, que bom que gostou e, melhor ainda, que tenha feito uma visita a nosso blog. A gente sabe que não será o último como não foi o primeiro golpe a ser aplicado. Acredito que faça parte da história da humanidade, pessoas cuja personalidade as levem a crer que são mais “espertas” do que seus semelhantes. Nem sempre dá certo! E, quando isso acontece, convenhamos, a gente adora, não é verdade!?
    Um grande abraço e volte sempre! Paz no coração.
    HSF

Leave a Reply