Archive for March, 2009

Corrida melhora ereção e evita câncer

Tuesday, March 24th, 2009

Como diria um velho conhecido meu “é muita coisa boa junta pra ser verdade”…né não!? Mas, ainda bem que o título deste post representa a mais pura verdade e é fruto dos mais recentes estudos científicos sobre o assunto. É tão bom, que parece até manchete sensacionalista. Aliás, se o objetivo deste humilde blog aqui, fosse causar impacto, certamente o título seria mais ou menos assim: “quer transar e viver mais? Prepare-se para correr!...”. Duvido que você não teria clicado primeiro nesta notícia, antes de qualquer outra.

Tenho um cunhado que é médico. Ele vive implicando comigo, dizendo que o ser humano é “bípede” e, por isso, não foi feito para correr e, sim, para andar. E que é por isso que a corrida causaria um percentual fora do comum de lesões nas articulações dos membros inferiores, na lombar, na coluna, etc….Isso, porque o sistema músculo-esquelético do humano, não foi “projetado” para os impactos provocados pela corrida. Ele repete igual a um disco furado: “gente foi feita pra andar”. Enquanto ele fala mal da corrida, eu falo mal de cunhado….rs….e aí ficamos assim combinados.

A despeito das afirmações contrárias à corrida (diga-se de passagem, não só defendidas por meu cunhado, mas por alguns outros estudiosos…), sempre tive, ainda que intuitivamente, a nítida sensação de que nos períodos da minha vida em que eu estava correndo, com regularidade e com intensidade de média para forte, tinha um ânimo muito superior para fazer as coisas, tinha mais saúde, mais alegria, mais paciência, melhor sono, melhor memória, melhor preparo físico geral (…nem preciava falar isso, né?!…rs…) e, por incrível que possa parecer, melhor sexo. Quando eu falava isso, a galera morria de rir, dizendo que era puro exagero na minha propaganda pró-corrida. Eu podia dizer, como sempre disse, que a “corrida era boa para tudo”, aí as pessoas aceitavam. Agora, quando eu dizia que a corrida  aumentava até o meu tesão, aí começava a gozação, de novo…..nunca entendi essa divisão que algumas pessoas faziam…..

Agora, recentemente, pesquisas demonstraram que a corrida praticada de forma regular, melhora consideravelmente a disfunção erétil, ou seja, o corredor teria uma chance muito menor de sofrer desta doença, cada vez mais comum em nossa sociedade moderna. Desculpe o infame trocadilho, mas trata-se de uma notícia mais do que “bombástica”. E ainda daria uma outra manchete sensacionalista ótima, olha só: “corredor contumaz de dia, atleta sexual de noite“. É horrível, eu sei….mas, chama a atenção, não chama!? rs….

O resumo da explicação para este fabuloso e desejado fenômeno é que o óxido nítrico induz ao relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos, favorecendo a ereção peniana. Ou seja, todo o caminho por onde o sangue passa precisa estar desobstruído e sabidamente a corrida ajuda nessa “limpeza”. A corrida altera positivamente esse funcionamento oxidativo, aumentando os níveis de óxido nítrico, além de estimular hormônios mais conhecidos, como a adrenalina, a noradrenalina, a testosterona, o estradiol (nas mulheres) e as endorfinas, que dão a sensação de euforia, na gente. Resultado: quanto mais você corre, mais o bicho pega, meu amigo……Quer melhor!?

Não bastasse a melhora na nossa performance sexual, a revista “Medicine & Science” in “Sports & Exercise” publicou na edição de outubro um estudo mostrando que a corrida de 10 Km pode evitar o câncer de próstata em homens acima dos 50 anos. Ficou comprovado que quanto mais rápido e melhor condicionados são esses corredores, mais se evita o crescimento da próstata. O estudo envolveu mais de 28 mil homens estudados num período de 8 anos, o que reforçou a confiabilidade dos resultados, dada a relevância da amostra utilizada.

Eu sugiro a leitura da matéria completa, publicada na página 62, da revista contrarelógio, edição de janeiro de 2009 (Não possui link na internet, desta matéria). O conteúdo foi muito bem escrito, na seção “notícias do corpo”, por Luiz Carlos de Moraes (lcmoraes@compuland.com.br).

Se eu tivesse uma daquelas “plaquinhas”, escrito “EU JÁ SABIA“, que se usa em final de campeonato de futebol em que o torcedor levanta só para despertar a fúria da torcida adversária (do time que perdeu, claro!), podem ter certeza, era a hora de eu levantá-la, na frente de todos que duvidavam de mim, quando eu afirmava isso, muito antes das pesquisas, somente com base na minha própria “experimentação laboratorial caseira”, se assim podemos nos referir a um oportuno e bem sucedido affair com a companheira. Codeloco…

Para quem, verdadeiramente, se interessou nesta associação quase irresistível apresentada pela corrida, tome a decisão mais díficil de todas que é começar. Os demais passos, acabarão se tornando mais fáceis. Existem diversos programas para os mais diversos níveis de sedentarismo e/ou obesidade em que você se encontra hoje. Qualquer hora, pode-se dizer, é boa hora para começar, desde que sejam respeitados os seus limites, o seu condicionamento e as etapas que deverão ser alcançadas paulatinamente. Importante considerar que o acompanhamento de um profissional nas áreas médica, nutricional e de educação física, garantirão o sucesso da mudança que será operada em você. Após o sinal verde dado pelos exames médicos prévios e obrigatórios, siga à risca as instruções passadas por seus orientadores. Eu garanto que você vai começar andando e quando você menos esperar já estará correndo. A distância e a velocidade, você escolhe depois, em função daquilo que mais lhe agradar. Isso, sem contar que você vai ficar cansado de ouvir: “….mas, amor, de novo….?!….”.

É por isso que eu posso dizer que amo a corrida, mesmo naqueles períodos em que não estou correndo o tanto que gostaria. Tenho horror a pensar na morte. Mas, sei que trata-se de uma inevitabilidade da natureza. Que seja! Já que temos que morrer mesmo, com a corrida sempre constante em nossas vidas, que seja da maneira mais digna possível, ou seja, aos noventa e nove anos, com o tênis de corrida ao pé da cama, fazendo sexo, quando o lustre do quarto cai sobre a sua cabeça. Pronto!…Melhor ainda do isso!? Bom….então……aos cem anos??!!

HSF

“Porque (sic) almentar (sic) a carga horária??”

Tuesday, March 24th, 2009

A realidade do ensino médio do Brasil já teve dias melhores, embora sejam muitos os planos governamentais para que seja recuperado o prestígio do ensino público em nosso país. Tempo em que se torcia o nariz quando alguém optava por colocar os seus filhos em escola particular. Na escola pública, desse tempo romântico que, infelizmente já passou, a gente tinha notícia de que além de tantas outras disciplinas paralelas e complementares tais como ética, moral e cívica, formação cidadã, latim e muitos outros conhecimentos importantes na formação de uma criança, também podíamos ter a certeza de que o aluno aprenderia, de forma satisfatória, pasmem, a ler e a escrever.

Hoje, ressalvadas as exceções, nosso ensino público encontra-se em frangalhos. Se nos abstivermos dos casos reais e esdrúxulos de tráfego de drogas, crimes diversos e de porte ilegal de arma nas áreas comuns da instituição pública de ensino, isso para que foquemos o problema em somente um de seus cernes, a alfabetização, podemos dizer que ainda  muitos esforços deverão ser direcionados a este fim, tanto pela sociedade como um todo, quanto pelas autoridades responsáveis direta ou indiretamente pelo funcionamento da educação pública, prevista constitucionalmente mas, em muitos casos, negligenciada solenemente, quando não por interesses escusos, tão-somente, por incompetência admisnitrativa de seus gestores.

Apesar de parecer uma “piada pronta”, a cena fotografada hoje, não tem nada de engraçado. Mas, como costumamos levar a sério o ditado que nos incentiva a rir, por ser melhor do que chorar, em casos que mereciam, a rigor, o pouco de nossas lágrimas, enfatizo o inoportuno cartaz utilizado por um grupo de estudantes, da cidade de Vila Velha(ES), que protestavam (…ao menos tentavam…) contra a alta carga horária de ensino naquelas escolas públicas, sob a alegação de que a estrutura da escola não comportaria o aumento da permanência dos alunos no local. Tá….a gente entendeu o que eles quiseram dizer, porque sempre temos boa vontade para isso, mas olha só como estava escrito, olha:

foto: Guido Nunes

Gazeta online: Guido Nunes

Num primeiro momento, cheguei a pensar que as mudanças na escrita que agrediram minha visão, se davam por conta da tal mudança ortográfica, mas não!….Três erros em uma única faixa escrita por estudantes, que protestavam, exatamente, pelo excesso nesnecessário e inviável de carga horária de ensino imposta a eles. O verbo aumentar é impunemente agredido e transformado em “almentar”, o “Por que”, devendo ser apresentado assim, separado, por se tratar de pergunta, tava coladinho, coladinho. E a palavra “horária”, apresentada sem o devido acento agudo. Uma lástima!

Não queria estar na pele de meu xará Secretário Estadual de Educação Haroldo Correa Rocha, ao que tudo faz indicar, um servidor competente e dedidado, todavia, um Davi com a conhecida e inglória missão de acertar o gigante Golias. Entretanto, “não querer estar na pele”, nem de longe, compromente a minha enorme torcida de que suas intenções e seus esforços possam lograr êxito e que, num futuro próximo, possamos voltar a nos orgulhar do ensino que, em tese, sai custeado por nossos bolsos, quando recolhemos os tributos que nos engolem diariamente…

Quanto ao ensino de Vila Velha, pela experiência que tive a oportunidade de conhecer, temos neste município, diversos exemplos de escola pública de ensino médio com características que não deixam a desejar a nenhuma outra escolha particular. Desde as quadras esportivas, escolha de professores, merenda e tudo o mais que se espera de um celeiro público de cidadãos de bem. Desculpem o meu romantismo excessivo ou tolo mas, toda turma tem um sujeito mais lento, mais bobão ou cujo aprendizado respeita uma linha do tempo, desconectada de nossa realidade, relativizada, tal qual os princípios de Einstein, quando se referia a massa e energia. Tenho certeza de que, mesmo diante da gravidade em que se encontra o ensino público, aquele cartaz, em especial e por mero acaso, calhou de ter sido escrito por um único aluno que havia ficado com esta incumbência, na divisão de tarefas, pré-manifestação…..quero me convencer de que o maldito texto foi cair exatamente na mão daquele aluno lento que acabo de descrever. Convenhamos, um longa descrição, só para não chamar logo o cara de burro! Responsabilizemos um único, ainda que imaginário, em nome da esperança de que todos os demais tenham a chance de superarem tantas dificuldades, longe das pechas e rótulos discriminatórios.

Sei que os “puritanos” de plantão condenariam o termo “burro” que empreguei. Mesmo reclamando meus direitos de liberdade poética, devo reconhecer que os tempos mudaram mesmo. Hoje, dá-se mais valor, ao “politicamente correto” do que a exigência mínima de que escolas públicas ensinem seus alunos  a “ler e escrever”, como já o fizeram naqueles tempos em que éramos absolutamente “impuros” no que tange ao nosso comportamento político, mas cometíamos nossos deslizes de conteúdo, hoje condenáveis, sob um perfeito e brilhante português.

Em notícias assim, permitam-me deixar de usar Rui Barbosa, para citar nosso conhecido Prefeito Odorico Paraguaçu, com uma de suas mais célebres e, infelizmente, tempestiva, frase: “….o nosso pobrema é essa ingnorança que astravanca o pogreço“. É de machucar o coração. Codeloco…

Para ler a matéria original cique aqui.

HSF

Prêmio Sony de Fotografia 2008

Sunday, March 22nd, 2009

Só para se ter uma idéia da qualidade fotográfica da mostra final do prêmio SONY de fotografia internacional, fiz uma pequena seleção entre as imagens que venceram o prêmio do ano passado (2008), nas suas variadas categorias. Como eu disse no meu post anterior , trata-se de uma competição internacional, promovida pela SONY e por diversos outros patrocinadores, com prêmios em dinheiro para os vencedores e que ocorre todos os anos. O “Sony World Photography Awards” de 2009 ainda não teve o seu julgamento final, que ocorrerá entre 14 e 19 de abril deste ano. Enquanto isso não acontece, espero que curtam o “passeio” que cada imagem vencedora, logo abaixo, pode nos proporcionar. Boa viagem…

HSF

 

trompete_atireiopaunogato_sonyphoto2008

pedinteecrianca_atireiopaunogato_sonyphoto2008

barbeiro_atireiopaunogato_sonyphoto2008

crianca_atireiopaunogato_sonyphoto2008

corujas_atireiopaunogato_sonyphoto2008

garra_atireiopaunogato_sonyphoto2008

surfista_atireiopaunogato_sonyphoto2008

corpomulher_atireiopaunogato_sonyphoto2008

criancasrio_atireiopaunogato_sonyphoto2008

criancaspulandosaco_atireiopaunogato_sonyphoto2008

gota_atireiopaunogato_sonyphoto2008

bois_atireiopaunogato_sonyphoto2008

cadeira_atireiopaunogato_sonyphoto2008

arizona_atireopaunogato

criancamarcha_atireiopaunogato_sonyphoto2008

desenhista_atireiopaunogato_sonyphoto2008

escada2_atireiopaunogato_sonyphoto2008

ponte_atireiopaunogato_sonyphoto2008

trilhos_atireiopaunogato_sonyphoto2008

 

lamaebola_atireiopaunogato_sonyphoto2008

Vasco 2 x 0 Flamengo. É desse jeito…

Sunday, March 22nd, 2009

Ai….Ai……Confesso que estou até ficando mal acostumado com essas “manchetes” relacionadas ao futebol carioca, sabe…..

vasco2flamengo0Num clássico com quatro expulsões (Carlos Alberto, Ramon e Titi pelo lado do Vasco e Leonardo Moura e Willians pelo Flamengo), o Cruzmaltino derrotou o Rubronegro por 2 a 0, neste domingo, no Maracanã, pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Muito mais do que a simples vitória, o time de São Januario encerrou um jejum de triunfos sobre o rival, que não acontecia desde 2007.

Aliado a isso tudo, o Vasco continua na liderança do grupo A, com 12 pontos, superando o Fluminense nos critérios de desempate, e cada vez mais próximo da vaga à semifinal da Taça Rio. De quebra, o Cruzmaltino tirou o Flamengo da zona de classificação. O Rubronegro é o terceiro da chave B, com sete pontos, dois atrás de Botafogo e Friburguense….“. O grifo foi meu, claro, com muito prazer!

Para saber um pouco mais sobre esta ótima notícia, basta clicar aqui.

E que nenhum “estraga-prazeres” venha me lembrar, neste emocionante e futebolisticamente feliz final de domingo, que o Vasco, nem por causa desta consagradora vitória sobre o seu arquirival, deixou de estar na série “B” do futebol brasileiro, ok!? Notícias e lembranças ruins, só a partir de amanhã, hoje não! Xô…..rsrs….

HSF